Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Posts marcados ‘IBM’

Mercado de games cresce 28% no Brasil

A estimativa é de que mercado movimente R$ 478 milhões


Levantamento feito pela Pricewaterhouse Coopers LLP e Wilkofsky Gruen Associates mostra que, em 2008, o mercado brasileiro de games movimentou R$ 478 milhões.

Estima-se que a cifra será de R$ 613 milhões em 2011 – um crescimento de 28% – e R$ 799 milhões em 2014.

Mas não só de jovens e adolescentes é feito este mercado. A cada dia, mais empresas aderem aos games como forma importante de treinamento para suas equipes.

Empresas como a IBM, o Bradesco e o Itaú usam intensivamente os games para treinar equipes. A IBM, inclusive, desenvolveu alguns games de treinamento que também podem ser baixados pelos clientes.

No ano passado, por exemplo, 140 mil pessoas participaram de treinamentos baseados em jogos no Banco Bradesco.

“O game ajuda o executivo a perceber os pontos vulneráveis, sem que nada seja dito e sem defensiva. Ele vê o resultado imediato de seu comportamento durante a partida”, afirma Glaucimar Peticov, diretora da área de treinamento do Bradesco.

Pesquisas do Itaú Unibanco apontam que os conteúdos ensinados por meio de ferramentas de jogos têm fixação 40% maior do que em métodos convencionais.

Estudo da IBM em parceria com a Universidade Stanford concluiu que os jogos desenvolvem de forma natural características que são importantes dentro de uma empresa, tais como: liderança, capacidade de trabalhar em grupo e de tomar decisões rápidas. “Aprende-se sem perceber, de forma natural”, diz o consultor John C. Beck, co-autor de Got game.

O mercado mundial de games já ultrapassou, no mundo, o da música e o do cinema. Mas no Brasil ainda é embrionário. Os profissionais brasileiros dessa área, bastante criativos, acabam sendo exportados.

Um exemplo disto é a Vostu, empresa americana de jogos em redes sociais. Atraída para o mercado brasileiro por conta do sucesso do Orkut no Brasil, a empresa tem mais de 400 funcionários, sendo 50 deles no Brasil. Os jogos, como o Mini Fazenda, já disputado por cerca de 30 milhões de brasileiros, são criados pela própria equipe.

Fonte:http://jornale.com.br

Anúncios

Furukawa aposta em telepresença para criar universidade corporativa

por Martha Funke, especial para o Reseller Web

“Vamos poder contar com engenheiros de alto nível do Japão e dos Estados Unidos para profissionais seniores”, diz o presidente da companhia

A Furukawa vai lançar mão da telepresença para suportar a criação de sua Universidade Corporativa, cujo objetivo é se tornar uma academia voltada ao desenvolvimento de melhores técnicas de rede, tanto interna quanto externa. “O foco também é a opticalização. Mas vamos acompanhar o mercado de cobre”, define Foad Shaikhzadeh, presidente da Furukawa. Segundo ele, o modelo segue o mesmo adotado por iniciativas semelhantes voltadas a equipamentos, como as de IBM e Cisco.

A ideia, segundo ele, é criar os cursos a distância usando os parceiros atuais, mas irradiando o conhecimento a partir do centro de competência de Curitiba (PR). “É onde estão nossos engenheiros.” De acordo com Shaikhzadeh, a iniciativa é direcionada à comunidade, incluindo usuários e meio acadêmico. “Precisamos preparar o mercado para valorizar produtos diferentes”, diz.

O executivo adianta que o show room de Curutiba, agora integrado à web, estará disponível para apoiar os programas. O primeiro curso deve ser realizado ainda neste primeiro semestre.

A empresa já conta com centros de telepresença na Argentina, em Curitiba e em São Paulo. Segundo Shaikhzadeh, estão sendo estudados mais quatro ou cinco mercados para expansão da iniciativa – primeiro com uso de terceiros, depois com implantação de estruturas próprias, sempre com interação total. “Vamos poder contar com engenheiros de alto nível do Japão e dos Estados Unidos para profissionais seniores”, vislumbra o presidente.

Fonte: http://www.resellerweb.com.br

Nuvem de tags