Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Aprovados fazem pós-graduação exclusiva em Engenharia Ferroviária, reconhecida pelo MEC, na universidade corporativa da ALL .

A ALL – América Latina Logística dá início ao processo de seleção para o Programa de Engenheiros 2012. As inscrições podem ser feitas pelo site http://www.allengenheiros.com.br até 30 de outubro.

O programa foi criado em 2005, para suprir a falta de cursos específicos sobre ferrovia. Para formar mão-de-obra especializada, a concessionária desenvolveu internamente, em parceria com Centro de Pesquisa e Estudos Ferroviários – Cepefer e a Universidade Positivo, uma pós-graduação reconhecida pelo MEC, e que conta com investimentos anuais da ordem de R$ 3,5 milhões. Ministrada em Curitiba, PR, nas instalações da universidade corporativa da ALL, a pós-graduação integra o conhecimento ligado aos sistemas de infraestrutura logística ferroviária e preenche uma lacuna na carência de formação dos profissionais no Brasil, já que não há graduação em engenharia ferroviária.

“Apesar de serem áreas consideradas promissoras do país, o mercado sofre com a falta de oferta de cursos específicos de capacitação. Para suprir essa falta, a ALL desenvolveu o curso e investe R$ 3,5 milhões por ano na pós-graduação e na capacitação dos seus colaboradores”, afirma Melissa Werneck, Diretora de Gente e Qualidade da ALL.

Com oportunidade de capacitação exclusiva, aliada à perspectiva de crescimento rápido na ALL — hoje 13% dos engenheiros que entraram pelo programa ocupam cargo de gerência, e outros 72% são coordenadores –, a ALL chega a receber 5 mil inscrições.

Para se inscrever é necessário que o interessado tenha se formado entre dezembro de 2009 e dezembro de 2011 em qualquer área da engenharia. Após a seleção, que inclui etapas de dinâmicas de grupo, entrevistas e painel com superintendentes e diretores, os candidatos são inseridos em um programa de 12 meses de duração. Ao longo do período, o engenheiro ALL passa por treinamento on the job, módulos de desenvolvimentos de competências gerenciais, treinamento em metodologia Seis Sigma, além de realizar o curso de pós-graduação em engenharia ferroviária.

Formação de Talentos-Caio Razzano Rossmann ingressou na ALL em agosto de 2006, uma semana depois de ter se formado em Engenharia Metalúrgica pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI), de São Bernando do Campo (SP). Como estagiário, trabalhava em uma empresa metalúrgica que fazia manutenção em vagões, onde despertou o interesse pela indústria ferroviária. Ao saber do processo seletivo para o Programa de Engenheiros da ALL, fez sua inscrição. “Percebi que a ferrovia é um campo que está crescendo e optei por uma empresa que oferece oportunidades de crescimento”, diz Caio.

Depois de passar por diversas áreas da companhia, Caio chegou a pegar uma licença por nove meses para aperfeiçoar o idioma inglês na Austrália. Hoje, aos 27 anos, é gerente de Materiais e Mecanização da ALL. “O Programa de Engenheiros prepara bem o profissional para trabalhar em ferrovias, tendo sempre preocupação com qualidade”, afirma.

Perfil ALL-Maior empresa independente de serviços de logística da América Latina e companhia ferroviária do Brasil que mais cresce, a ALL – América Latina Logística possui uma malha de 21.300 mil quilômetros de extensão, que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no Brasil, e nas regiões de Paso de los Libres, Buenos Aires e Mendoza, na Argentina. Opera uma frota de 1.095 locomotivas, 31.650 mil vagões e conta com unidades localizadas em pontos estratégicos para embarque e desembarque de carga.

Fundada em 1997, com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), para atuar na malha sul do país, vem ampliando sua atuação em um histórico sem precedentes de expansão e aquisições no setor de logística brasileiro. Em 1999, adquiriu as ferrovias argentinas MESO e Central. Com a incorporação da Brasil Ferrovias em 2006, incluiu em suas operações o acesso ao Porto de Santos passando a atuar nos maiores corredores de exportação de commodities e nas mais importantes regiões industriais do país.

Desde a privatização da malha, a ALL investiu mais de R$ 6,7 bilhões. Além desses recursos, a empresa está investindo cerca de R $ 700 milhões no Projeto Expansão Malha Norte, que prevê a construção do trecho ferroviário ligando Alto Araguaia a Rondonópolis, ampliando em 260 quilômetros a extensão da malha ferroviária. A previsão é que a etapa final até Rondonópolis seja inaugurada em 2012.

Em dezembro de 2010 a ALL anunciou a criação da Brado Logística, em sociedade com a Standard Logística, para o transporte de contêineres. A ALL tem uma participação de 80% no capital social da Brado e os acionistas da Standard 20%. Em julho de 2011, a ALL anunciou a criação da Ritmo Logística, uma nova empresa no segmento de transporte rodoviário. Neste projeto, a unidade ALL Serviços Rodoviários foi segregada, fundindo-se com a Ouro Verde Logística. Esta companhia tem foco específico em serviços rodoviários. A ALL tem 65% da nova empresa e a Ouro Verde 35%.

Fonte: http://www.revistafator.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: