Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Um treinamento não é bom ou mau em si. Existem até casos em que o treinamento não produz nenhum resultado ou é até prejudicial. O treinamento é como o casamento e pode ser âncora, boia ou balão. Ficar consciente de que existe o treinamento âncora, ou seja, negativo e equivocado é fundamental para RH

Para que se possa identificar e caracterizar melhor o que seja um treinamento iatrogênico, vamos apresentar alguns exemplos ilustrativos.

Um gerente tinha em sua equipe dois colaboradores com dificuldades em seus relacionamentos. Resolveu atacar a questão de frente e aproveitou a oportunidade para desenvolver um trabalho de melhoria de relacionamento interpessoal com toda equipe. Foi chamado um especialista no assunto. Após dois dias e várias confrontações, os dois colaboradores que, até então, tinham apenas alguns atritos em seus relacionamentos, passaram a se odiar.

Uma gerente estava com problemas de relacionamento com sua equipe. Pequenos conflitos estavam se tornando frequentes Contratou um especialista em solução de conflitos. A equipe se reuniu por três dias num hotel afastado do local de trabalho para que tudo pudesse fluir da melhor maneira possível. Ao final destes três dias, o resultado foi o seguinte: a gerente foi desautorizada pelo consultor na frente de toda sua equipe e a equipe passou a se manifestar coesamente contra a gerente.

Num dos meus seminários de negociação havia um participante que não conseguia fechar suas negociações. Fui procurar entender o que estava acontecendo e recebi um relato esclarecedor. Este participante havia feito um treinamento em que foi contada a seguinte história: Havia uma pessoa que tinha muita sorte e tudo o que fazia na vida sempre dava certo. E a razão desta sorte era o seu cavalo alazão. Eh bicho danado para dar sorte, costumava dizer! Esta história chegou aos ouvidos de um azarado, que pensou: é só comprar este cavalo que a minha vida vai mudar. Começou a fazer várias ofertas para comprar o cavalo, que sempre eram recusadas. E, a cada nova oferta, o preço do danado do cavalo aumentava. Lá pelas tantas, foi feita uma oferta extremamente elevada, e finalmente foi acertada a venda. Alguns dias depois o comprador foi se queixar para o vendedor. “Este cavalo não melhorou em nada a minha sorte, até pelo contrário. Levei um coice e quase quebrei as pernas”. Oh! Não fala mal do cavalo, disse o vendedor, assim você não vai conseguir revendê-lo. Este participante havia comprado este cavalo, ou esta história, e estava querendo passar a perna em todo mundo. Como um dos pontos que abordo no seminário de negociação trata justamente de identificar e fazer frente às táticas não éticas, este participante não tinha sucesso e quanto menos sucesso, mais tentava agir com este padrão de conduta.

Num outro seminário de negociação, um participante chegava invariavelmente ao impasse, mesmo nas negociações mais simples. Procurei identificar a razão. Este participante havia assistido a uma palestra em que foi tratada a importância de se ter sonhos e objetivos elevados. Acabou achando que você é do tamanho dos seus sonhos e assim, quanto mais elevados os sonhos melhor. Acabou fazendo uma pequena confusão: Uma coisa é objetivo elevado e desafiador, mas realizável. Outra coisa é objetivo estratosférico. Conforme forem os seus sonhos, em vez de ajudarem eles podem fazer com que você tenha pesadelos. A questão é que, às vezes, os participantes saem de treinamentos e palestras tão falsamente autoconfiantes que acreditam que se ficarem embaixo de uma explosão atômica, o problema é da bomba atômica que caiu na cabeça errada. Consciência mágica para alguns, ingênua para outros, é completamente diferente do otimismo realista.

Então vamos ao título do artigo. Iatrogênico é um termo usado em medicina para designar erros na conduta médica. Ou seja, o tratamento em vez de resolver o problema de uma pessoa, acaba agravando a situação ou provocando outros males que não existiam previamente.

TREINAMENTO IATROGÊNICO, O QUE É?

E o que é um treinamento iatrogênico? É um treinamento ou intervenção que agrava a situação de colaboradores, equipes ou empresas.

Assim, podemos considerar que os resultados de treinamentos, palestras, intervenções e mudanças organizacionais podem ser como os de um casamento. Existem três tipos de casamento: âncora, boia e balão.

O casamento âncora é o que afunda e acaba sendo nocivo. Corresponde ao treinamento iatrogênico. O casamento boia não afunda, mas também não agrega valor. O casamento balão é aquele em que os cônjuges crescem. É aquele que acrescenta, que multiplica e não o que divide. É também uma relação de sinergia. Corresponde aos treinamentos efetivos que produzem resultados.

Para ilustrar o treinamento boia, vejamos dois exemplos.

Uma gerente estava com problemas de produtividade com sua equipe. A capacidade dos integrantes era muito maior do que os resultados que eram obtidos. As pessoas não estavam utilizando seu pleno potencial. Para resolver esta questão, a gerente contratou um seminário de criatividade. O seminário foi muito bom. Pode-se considerar mesmo, que foi um sucesso em termos de avaliação de reação. O consultor era bastante competente. Todos gostaram muito, mas ao final, ficou a seguinte indagação: sim, mas e daí? Em que isto contribuiu para melhorar a produtividade da equipe? E um certo desânimo tomou conta de todos. Mais outro treinamento e a produtividade da equipe continuou a mesma.

Um outro caso. Um consultor, num destes encontros de aeroporto (consultor se encontra muito em aeroporto) falou de uma palestra que havia realizado. Era um simpósio de dois ou três dias com vários palestrantes. Este consultor quando chegou ao evento reparou que estava sendo realizada uma palestra de grande impacto. As pessoas aplaudiam, riam, deliravam. Interessado ele foi assistir. O tema era sobre liderança. Ele achou a forma muito interessante, até hipnótica, mas o conteúdo! Tudo bastante superficial, sem profundidade. Será que não tinha percebido a essência do que estava sendo dito?

Por acaso, na manhã do dia seguinte na hora do café, encontrou o palestrante e foi checar sua percepção. Não havia identificado muito conteúdo. Resposta: sobre liderança de fato não foi dito muita coisa, mas em compensação o pessoal havia se divertido à vontade. Ou seja, o objetivo maior da palestra não era liderança, mas sim divertir os colaboradores da empresa. Nada contra divertimento, desde que isto fique claro. A pretexto de tratar de liderança, o que vamos fazer é promover um espetáculo humorístico. Todo mundo vai rolar de rir.

O que é um treinamento balão? É quando as pessoas modificam comportamentos ou aplicam o que foi tratado com resultados efetivos. Uma empresa brasileira estava negociando com a poderosa coreana Hyundai. Uma negociação que estava sendo bastante difícil e próxima de um impasse. Depois de um seminário que desenvolvi, o gerente que conduzia a negociação mudou substancialmente seu enfoque e a negociação pode transcorrer com um resultado que contemplou aos interesses das duas partes.

Portanto, o que deve ficar claro é que um treinamento não é bom ou mau em si e vale a expressão bíblica: “é pelos frutos que se conhece a árvore”. Ou como diz uma música cantada pelo Paulinho da Viola ‘”o que.dá para rir, também dá para chorar”. E o que fazer então? É uma outra história para um outro artigo.

José Augusto Wanderley é Consultor em Negociação, Coaching e Liderança e autor do livro Negociação Total 15ª Ed. Editora Gente

Fonte: http://www.administradores.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: