Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Arquivo para agosto, 2011

Capacitação de pessoas é a base para reposicionamento da Braskarne


A qualificação dos trabalhadores tem sido o insumo fundamental para o sucesso do reposicionamento de mercado do terminal portuário da Braskarne, em Itajaí. Especializado em cargas frigorificadas, congeladas em câmera frigorífica, o terminal percebeu que, para sobreviver, precisava ampliar o escopo de atividades. A virada começou há dois anos, mas a grande dificuldade foi a especialização das pessoas no antigo negócio. Hoje, além dos produtos congelados, o terminal armazena uma diversidade de mercadorias de carga seca, incluindo automóveis, lanchas, brinquedos e roupas.
A solução veio com o programa Navegando pelo Negócio Braskarne, desenvolvido em parceria com o Senai de Itajaí, no âmbito do Programa Senai de Logística. Trata-se de um conjunto de cursos de qualificação e aperfeiçoamento, desenvolvido desde o final de 2010 e que em um ano deve treinar 420 profissionais da empresa. Os cursos são de comunicação, informática, matemática básica, conferente, vistoriador de contêiner, peação e despeação (a forma como a carga é embarcada e desembarcada) e ferramentas da qualidade. São cursos intensivos, de 20 horas e totalizam 14 turmas.
A coordenadora de Recursos Humanos da Braskarne, Jussara Antonievicz, salienta que o programa tem se mostrado “essencial para a sobrevivência do negócio. As pessoas estão respondendo muito bem ao treinamento. Melhorou na hora de fazer um e-mail, na hora de calcular onde colocar uma carga dentro do armazém. Estamos vendo um resultando muito interessante para o nosso negócio”.
Jussara observa que o modelo de treinamento também é determinante para o sucesso. “Os cursos foram planejados em conjunto, para atender as necessidades específicas da empresa”, afirma. Além disso, ela ressalta que os professores “são muito qualificados e trazem o treinamento para a realidade da empresa. Os casos que acontece são trabalhados em sala”.
Positivo para a empresa, o programa revela-se positivo também para os funcionários. “Observamos o desenvolvimento de cada indivíduo, como profissional e como ser humano. É importante para o negócio e para as pessoas”. Especialista em gestão de pessoas, Jussara afirma que a qualificação é o caminho para que as empresas alcancem melhores padrões de competitividade.
Coordenado pela unidade de Itajaí e desenvolvido em parceria com o Instituto de Fluxos de Materiais da Sociedade Fraunhofer da Alemanha, o Programa Senai de Logística consiste em um conjunto de serviços, de consultoria e educação profissional, que permitem melhorias no processo produtivo, com o aumento da produtividade e da competitividade. São buscadas soluções que atendem necessidades específicas de cada empresa. Entre os trabalhos já desenvolvidos, estão o mapeamento de todos os processos de um centro de distribuição, que resultou no layout final das operações, ou programas de treinamento, como este desenvolvido na Braskarne.

Fonte: http://www.folhablu.com.br

Anúncios

Rolls-Royce investe US$ 60 mi em treinamento no RJ

Preparada para enfrentar o gargalo da falta de mão de obra qualificada no Brasil para atender a demanda crescente da indústria de óleo e gás natural, a britânica Rolls-Royce quer construir no País seu quinto centro de treinamento de trabalhadores com excelência mundial. A ideia é que o investimento de cerca de US$ 60 milhões seja feito em local anexo à unidade que a empresa vai construir em Santa Cruz (RJ).

Segundo Francisco Itzaina, presidente da empresa para América do Sul, o objetivo não é só capacitar os próprios funcionários, mas também seus clientes e fornecedores, além de usar o local como polo para atender a outros países. “Há uma enorme necessidade de capacitar profissionais neste País”, afirmou hoje em encontro com a imprensa após a assinatura de contrato entre a Rolls-Royce e a Companhia de Desenvolvimento Industrial (Codin) para a aquisição do terreno onde será construída a nova fábrica de turbogeradores da empresa. As obras começam no fim de setembro e a previsão é de que sejam concluídas em um ano.

De acordo com Itzaina, a decisão sobre a instalação do centro de excelência e treinamento deverá ser tomada em seis meses. Atualmente, a Rolls-Royce tem quatro outros centros de treinamento semelhantes, sendo dois na Inglaterra, um nos Estados Unidos e o outro em Cingapura. O executivo também afirmou que no local poderão ser oferecidos até quatro mil cursos por ano. O centro será equipado com máquinas e simuladores de última geração, e contará até com simuladores de alta tecnologia para os equipamentos.

Fonte: http://portosenavios.com.br

DHL promove treinamento para formação de equipes de apoio a desastres naturais

Colaboradores DHL de toda a América do Sul passaram por programa intensivo no Chile para aprender a gerenciar as necessidades de logística em circunstâncias de risco.

Brasil, 29 de agosto de 2011 – A DHL, empresa líder global em transporte e logística, reuniu, no início do mês de agosto, 48 colaboradores voluntários na Cordilheira dos Andes, no Chile, para o primeiro treinamento realizado na América do Sul de equipes de apoio a desastres ambientais, chamado DRT – Disaster Response Team.

Os colaboradores da DHL, reunidos a partir das três unidades de negócios presentes no mundo – Express, Global Forwarding e Supply Chain; vieram da Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela para juntarem-se aos colegas chilenos.

Os voluntários foram organizados em equipes e submetidos a uma série de exercícios rigorosos em prol de prepará-los para responder e atuar com eficácia em situações de desastres ambientais.

Após um desastre natural, é fundamental que as equipes de ajuda humanitária de várias partes do mundo hajam de maneira rápida na distribuição de alimentos e outros itens essenciais, a fim de salvar vidas.

A expertise, o profissionalismo e a dedicação dos profissionais da DHL garantem, em diversas circunstâncias, o envio dos donativos e materiais de auxílio, descongestionando aeroportos lotados ou mal coordenados, e melhorando o fluxo de contribuições e doações inesperadas, fazendo que os suprimentos alcancem as vítimas o mais rápido possível.

No Chile, os voluntários liderados pelos experientes gerentes DRT da DHL construíram um armazém virtual e praticaram a manipulação e logística de entrega de grandes cargas em aeroportos.

Em um dos exercícios, os voluntários prepararam pacotes especiais com alimentos e itens de necessidades básicas para que pudessem ser arremessados do ar, simulando situações de entrega de suprimentos em regiões inacessíveis ou inviáveis para o pouso de aviões ou helicópteros.

Todo o treinamento enfatiza o trabalho em equipe e união permanente dos voluntários.

O treinamento aconteceu sob o clima duro do inverno chileno, mas que não prejudicou o entusiasmo dos participantes. “Hoje foi incrível,” diz Paul Saavedra, Coordenador de Supply Chain do Chile, após a conclusão de um exercício prático que trabalha o lado estratégico das pessoas em situações de caos. “Tive a oportunidade de aprender o que a DRT realmente é.

Os exercícios que fizemos hoje ajudaram a reforçar a minha decisão de fazer parte do grupo”, diz. Alberto Luis Barrios, Agente de Serviços ao Cliente do Paraguai, e concordou: “Hoje foi espetacular”, disse ele. “A simulação me ajudou a entender melhor as dificuldades que podemos ter em um plano de ação real.”

“Esta formação é uma das melhores que eu já participei”, diz Chris Weeks, diretor de Assuntos Humanitários da DHL, ao final do treinamento. “A organização foi excelente e a localização extremamente adequada para a preparação que queremos promover – cabanas no alto das montanhas, onde as pessoas tinham que cuidar de si, cuidar da equipe e sair da sua zona de conforto.

O espírito de equipe tem sido absolutamente notável.

Espero que as pessoas que fizeram o esforço para chegar até Santiago tenham apreciado esta experiência, não apenas como uma pausa da rotina, mas, principalmente, aprendendo coisas que eles podem levar de volta para os seus países e aplicar em alguma situação de necessidade real”.

Gilberto Castro, Gerente de Operação do Panamá e gerente das Equipes de Apoio a Desastres (DRT) DHL para as Américas, disse que estava “muito satisfeito”, tanto com a formação, como com a participação de voluntários de nove países sul-americanos. “Foi uma viagem longa e cansativa, mas finalmente terminou com um nível muito alto de entusiasmo.

Agora vamos nos concentrar em 2012 e nos futuros treinamento que acontecerão no Brasil, Peru e, novamente, no Chile.

Estamos rumando para estabelecer uma firme e sólida equipe DRT na América do Sul, assim como fizemos na América Central e no Caribe”.

O próximo treinamento de Equipes de Apoio a Desastres Naturais (DRT) está previsto para o primeiro trimestre de 2012 e acontecerá, pela primeira vez, no Brasil. O local ainda não foi definido, mas foram cotadas regiões como Manaus (AM), Brotas(SP), Serra do Mar, entre outros.

Sobre as DRT – Equipes de Apoio a Desastres DHL

Criada em 2005, a rede global de Equipes de Apoio a Desastres (DRT) do grupo Deutsche Post DHL é formada por três grupos, cada um designado para uma região geográfica específica, dentre Ásia do Pacífico, América Latina/Caribe e Oriente Médio/África.

Cada equipe é composta por cerca de 80 funcionários da DHL especialmente treinados, que se voluntariaram para trabalhar em esforços humanitários.

Em situações de emergências, os voluntários podem se transportar para a região atingida por um desastre em menos de 72 horas.

Ficando em média de duas a três semanas no local, as equipes revezam de 10 em 10 membros, para garantir uma máxima capacidade sob circunstâncias extremamente exigentes.

As Equipes de Apoio a Desastres fazem parte do programa GoHelp do Deutsche Post DHL, dedicado à gestão de calamidades.

O compromisso social e ambiental do grupo é representado pelo selo “Living Responsibility”, baseado nos três pilares: GoHelp, GoTeach e GoGreen.

Sobre a parceria humanitária entre a UN OCHA e o grupo Deutsche Post DHL

O Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas (UN OCHA) e o grupo Deutsche Post DHL renovaram sua bem sucedida parceria, firmada desde 2005, por mais três anos em janeiro de 2011.

Por meio de um trabalho feito em parceria com as Nações Unidas, o grupo oferece apoio às autoridades dos países afetados e à comunidade, ajuda humanitária no manuseio e armazenamento de donativos nos aeroportos dos países atingidos por desastres.
A UN OCHA se beneficia da expertise em logística e armazenamento do Deutsche Post DHL, um serviço que a Organização das Nações Unidas não conseguiria manter sozinha na totalidade do ano.

Por outro lado, graças a essa parceria, o trabalho das Equipes de Apoio a Desastres do Deutsche Post DHL passa a ser integrado às operações de apoio humanitário, beneficiando-se assim das fortes conexões da ONU com outros elementos da comunidade internacional diante de situações de emergência.

Sobre a DHL – A Empresa de Logística para o Mundo
A DHL é líder no mercado global de logística e entrega expressa internacional, especializada em fornecer soluções inovadoras e personalizadas a seus clientes.

A DHL oferece serviços e experiência em frete expresso, aéreo e marítimo, transporte terrestre, gerenciamento da cadeia de suprimentos, armazenagem e soluções de logística customizáveis aliados à cobertura mundial e profundo conhecimento dos mercados locais.

A rede internacional da DHL conecta mais de 220 países e territórios no mundo todo.

Mais de 275 mil funcionários se dedicam a prestar serviços com agilidade e confiança que superam as expectativas dos clientes.

A DHL Brasil conta com a operação de três divisões: Express, Global Forwarding e Supply Chain.

A DHL faz parte do Deutsche Post DHL, que gerou receita de cerca de 51 bilhões de euros em 2010.  Visite http://www.dhl.com.br para mais informações.

Sobre Deutsche Post DHL
O Deutsche Post DHL é o grupo líder mundial em serviços de correio e logística. As marcas Deutsche Post e DHL representam um portfólio único em serviços de logística (DHL) e comunicação (Deutsche Post).

O Grupo oferece a seus clientes produtos padronizados às suas necessidades, bem como soluções inovadoras e customizadas de marketing de relacionamento a cadeia de suprimentos industrial.

Cerca de 470.000 colaboradores em mais de 220 países e territórios formam uma rede global com foco em serviços, qualidade e sustentabilidade.

O Grupo está comprometido com a responsabilidade social, com programas nas áreas de proteção ao clima, gestão de desastres e educação.

Em 2010, a receita do Deutsche Post DHL superou 51 bilhões de euros.

Mais informações para imprensa:
Juliana Soares – (11) 3618-3338 –
juliana.soares@cdn.com.br
Patrícia Golini – (11) 3643-2803 – patricia.golini@cdn.com.br
Vinicius Gonçalves – (11) 3643-2777 – vinicius@cdn.com.br

Fonte: http://www.inteligemcia.com.br

Técnicos do Inmetro-RS realizam treinamento no Imepi

Objetivo é implantar um sistema único de cobrança entre o órgão e a Procuradoria Geral

Durante toda esta semana, cinco técnicos do Inmetro/RS realizam treinamento no Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) sobre a utilização do SGI, sistema que gerencia as informações administrativas de toda a rede Inmetro. O treinamento foi dividido em grupos de acordo com os setores do órgão: jurídico, controles, transporte e almoxarifado.

De acordo com Fábio Fonseca, analista de sistemas do Inmetro/RS, a utilização do SGI (Sistema de Gestão Integrada) é de extrema importância. “Tínhamos que elaborar um sistema padronizado, que abrangesse as necessidades de todos os estados sem fugir da regra do Inmetro. O SGI é muito completo, abrange a parte técnica e jurídica e é utilizado pela Rede há onze anos”, disse.

Nesta terça, representantes da Procuradoria Geral da União e da Procuradoria Geral do Estado também participaram do treinamento na sede do Imepi. O objetivo é que estes órgãos estejam aptos a cobrar os créditos gerados pelo Inmetro, como taxas e multas oriundas dos serviços metrológicos, aumentando a arrecadação dos créditos em todo o Estado.

O processo de constituição do crédito continua sendo de responsabilidade dos órgãos delegados do Inmetro, que é o caso do Imepi no Piauí. “O que muda com a implantação do SGI nas procuradorias federais é a inscrição do débito em dívida ativa, homologação de parcelamento de dívidas e ajuizamento de execução fiscal”, afirmou Ricardo Baroni, assessor jurídico do Inmetro/RS.

A implantação do SGI é imediata e o ideal é que as empresas ou pessoas físicas que possuem débitos junto ao Imepi procurem o setor jurídico do órgão o quanto antes, para evitar a inscrição na dívida ativa e protesto do débito.

Fonte: http://180graus.com

Governo realiza treinamento para exportação

O Governo do Estado, por meio da Diretoria de Apoio ao Comércio Exterior (Dcomex), e o Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (Mdic) realizam, no município de Paragominas, nordeste do Estado, entre os dias 14 e 15 de setembro, o Treinamento em Exportação para Empresas de Pequeno Porte.

O evento conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Pará (Sebrae) e Prefeitura de Paragominas.

O treinamento tem carga horária de 16 horas e abrangerá os seguintes temas: Panorama do Comércio Exterior, Cultura Exportadora, Plano de Internacionalização, Planejamento da Exportação, Procedimentos Operacionais na Exportação e Associativismo.

O curso é gratuito, e as inscrições podem ser feitas no http://www.paracomex.pa.gov.br até o dia 30 de agosto.

Fonte: http://diariodopara.diarioonline.com.br

Idesp participa de treinamento da OIT

O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), representado pelas técnicas Celeste Lourenço e Cleidianne Sousa, participou do ciclo de oficinas regionais de capacitação em construção e análise de indicadores de Trabalho Decente, organizada em termos de cooperação técnica entre o Fórum Nacional de Secretarias do Trabalho (Fonset) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), ocorrido em Belém nos dias 22 e 23 de agosto.

Além do Pará, representantes de Roraima, Tocantins e Amazonas também estavam presentes. O treinamento atende a uma solicitação da Fonset à OIT no sentido de capacitar os técnicos das diferentes secretarias estaduais em termos da produção e análise de indicadores de trabalho decente, a fim de que eles sejam capazes de desenvolver conferências estaduais que discutirão formas de promover o trabalho decente no país, o que é considerado uma prioridade na política do Governo brasileiro.

Entenda-se por trabalho decente aquele adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, equidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna e é uma condição fundamental para a superação da pobreza e das desigualdades sociais. No Pará, a conferência está prevista para novembro e a comissão organizadora é formada por órgãos do governo, trabalhadores e empregadores, que receberão assessoria técnica do Idesp e do Dieese/PA.

Fonte: http://diariodopara.diarioonline.com.br

Centro de Treinamento do SENAI em Arujá deve iniciar atividades em 2012

Representantes do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), juntamente com integrantes do CIESP e da Prefeitura, vistoriaram na última sexta-feira, 19, o prédio que abrigará o Centro de Treinamento do SENAI em Arujá. A expectativa é de que a unidade passe a funcionar a partir do primeiro semestre de 2012 e terá capacidade para formar até mil alunos por ano.

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, José Carlos Santos, o prédio que sediará a unidade já foi locado pela Prefeitura. Ele está localizado na rua Urias Píton Barreto, na Chácara São José e será adaptado para a oferta dos cursos. “A reforma pode durar de seis a oito meses e o espaço deve ser entregue no primeiro semestre do ano que vem, já com a estrutura adequada para os cursos, que são feitos sob medida para a indústria local”.

Segundo o professor Adilson Augusto Lazano, do SENAI, é possível que sejam oferecidos no Centro de Treinamento local os cursos de mecânica, elétrica e de construção civil. “Conversamos com o secretário José Carlos e o coordenador do CIESP, Laudirley Ferreira Dourado, sobre a demanda da cidade e, conhecendo as empresas, acreditamos que esses são os cursos que atendem às necessidades do município”.

O empresário e coordenador do CIESP Arujá, Laudirley Dourado, destacou o ganho para o setor industrial. “O contato com o poder público se aprofundou e o projeto de um centro de treinamento vai se tornar uma realidade muito importante não apenas para os estudantes, mas também para as indústrias da cidade que necessitam de mão-de-obra qualificada”.

Também participaram da vistoria ao futuro Centro de Treinamento os vereadores Abel Franco (Abelzinho) e Reynaldo Gregório (Reynaldinho).

Fonte: http://www.jornaldacidadearuja.com.br

Nuvem de tags