Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Há mais de um ano técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer) estão trabalhando para garantir o bom funcionamento da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, localizada em Várzea Grande, organizando a produção junto com os agricultores e cadastramento de 1.200 propriedades rurais da Baixada Cuiabana e Campo Verde. O diretor de Ater da Empaer, Almir de Souza Ferro, fala que com recursos na ordem de R$ 400 mil do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), técnicos e produtores estão recebendo treinamento em tecnologia de produção, seleção e acondicionamento de Frutas, Legumes e Verduras (Flvs). A previsão é que no mês de agosto, 490 produtores sejam capacitados.

Além do cadastramento, foi elaborado um diagnóstico pela Empaer que permitiu o planejamento na produção, com a escolha de 29 variedades de frutas e 29 de legumes e verduras que estão sendo produzidos em 14 municípios do Estado. Conforme Almir, foi realizado em todos os municípios, reunião com os produtores e entidades de classe ligadas ao meio rural para discutir a elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento para organização da produção e comercialização. Em seguida, técnicos da Empaer foram capacitados para prestar serviço de assistência técnica e no próximo mês, produtores recebem treinamento e capacitação.

O supervisor Regional da Empaer, Vico Capistrano, fala que a capacitação técnica é realizada pelos técnicos da Empaer e pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O pesquisador da área de olericultura da Embrapa, Flávio Fernandes Júnior e Nilza Moreira Lana, foram os palestrantes da primeira jornada técnica. Fernandes, fala que durante visita numa propriedade rural conversou com os produtores e obteve informações sobre falta de fonte de água perene nas propriedades, impossibilitando de manter a produção o ano todo, ou seja, principalmente no período da seca. Conforme Flávio, para organizar a produção é necessário debater, averiguar as necessidades e as condições dos agricultores para produzir com qualidade e regularmente.

O pesquisador Júnior, esclarece que a tecnologia repassada aos técnicos foi sobre manejo adequado, fertilidade do solo, pragas, doenças, custo de produção, comercialização e outros. “O objetivo é formar uma rede junto com os parceiros (Empaer, prefeituras e produtores) falando a mesma linguagem e trabalhar conforme a demanda do produtor”, esclarece Flávio. Os produtores que receberão treinamento no mês de agosto fazem parte do Território da Cidadania – Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Barão de Melgaço, Santo Antônio de Leverger, Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Nobres, Poconé, Nova Brasilândia, Várzea Grande, Acorizal, Planalto da Serra, Nobres e Campo Verde.

Desde 2009, a Empaer está trabalhando para atender a Central de Comercialização. Vico alerta, que para organização da produção e competitividade com produtos oriundos de outros Estados leva tempo. Ele acredita que até início de 2012, a produção da Baixada Cuiabana estará atendendo a Central da Agricultura Familiar. Mesmo com o trabalho voltado para a produção, Capistrano, destaca que aproximadamente 500 produtores rurais necessitam de apoio do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) sobre questões fundiárias e regularização das propriedades e da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), referente à licença ambiental. “Essas entidades devem priorizar o atendimento, caso contrário, os produtores não participam do programa para produção” ressalta Vico.

SEDRAF

A Central de Comercialização da Agricultura Familiar, localizada em Várzea Grande, completou no mês de março, um ano de funcionamento. Com investimentos na ordem de R$ 3,6 milhões provenientes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), numa área de 5 hectares e 3 mil metros quadrados de área construída. A Central é administrada pela Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Sedraf) que repassou para as prefeituras dos 14 municípios, para secretaria de agricultura veículos para dar apoio ao atendimento e comercialização. Conforme Vico, o trabalho da Empaer é voltado para a organização da produção auxiliando e prestando assistência técnica e extensão rural aos produtores.

Fonte: http://www.odocumento.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: