Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

A diretoria da Cooagril inaugurou, esta noite, em seu estande, na Expolucas, o CTPL – Centro de Treinamento de Produtores de Leite- Cooagril, que vai funcionar, permanentemente, no parque de exposições da Expolucas. A estrutura será usada para treinar os produtores sobre todos os aspectos da cadeia produtiva do leite, preparando também, mão de obra para produtividade.

A Cooagril recebeu, desde quarta-feira, visitas de dezenas de produtores que conheceram a atividade da cooperativa e suas potencialidades. Este ano, começou a comprar leite e hoje tem cerca de 310 fornecedores. Está produzindo queijos, leite C e se prepara para produzir bebidas lácteas. 80% produção de queijo (correspondente a 18 mil litros) é vendida São Paulo e outros Estados. A maior parte dos 25 mil litros de leite/dia é vendida em Lucas do Rio Verde e cidades da região.

Luis Antonio Schneider, coordenador de política leiteira da Cooagril, explicou ao Só Notícias que, no estande, foi apresentado o modelo adequado de produção, extração e transporte de leite. Haverá animais das raças Jersey e Jersolando que se adaptam ao clima de Lucas e região. Atualmente, produtores trabalham com 1,8 vaca por hectare. O objetivo é chegar a 4 animais/hectare até outubro deste ano e, no segundo semestre de 2011, 6 animais/hc. “Com esta lotação maior, queremos fazer com que um hectare produza mais de 15 mil litros de leite/ano. Com este volume, o produtor terá uma rentabilidade interessante”, avalia . Toda a produção é com base em leite a pasto, com forageiras sendo usadas para alimentação do gado. No período de estiagem, é usada silagem de milho ou cana de açúcar.

Na genética, a Cooagril defende utilização de animais de raças leiteiras obetivando, além do aumento da produção por vaca, uma longevidade maior dos animais. As raças leiteiras produzem até 305 dias por ano. Jás as raças de dupla aptidão (leite e carne) têm um período de lactação menor.

Na parte de ordenha, está sendo mostrado, no estande, como o processo é feito de forma fácil, dentro das normas brasilerias de produção ( Instrução Normativa 51) incluindo também ” transporte do leite. “Estaremos demonstrando processo de limpeza dos equipamentos, setor de resfriamento do leite logo após a ordenha. Este processo é fundamental é bloquear o processo de desenvolvimento de bactéria”, apontou.

Foi demonstrado também o sistema de manejo com pastejo rotacionado, Um dos modelos é Voisin que faz com que o animal tenha a disposição alimento da melhor qualidade (forrageiras) no momento certo, aumentando a produção.

No processo de transporte, será demonstrada a importância do transporte do leite do sítio até o laticínio ser feita de forma correta para garantir a qualidade e produzir bons derivados lácteos.

Fonte: http://www.sonoticias.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: