Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Agentes de campo e laboratório do Instituto de Metrologia e Qualidade de Mato Grosso, (Imeq-MT), participaram de um treinamento e aperfeiçoamento durante toda a semana (de 25 a 30.04). O objetivo foi de melhorar cada vez mais a qualidade e quantidade de serviços oferecidos. O curso aconteceu na sede do Imeq, em Cuiabá.

Segundo Bento Francisco Gomes Bezerra, coordenador de Fiscalização de Produto do Imeq-MT, cursos de reciclagem são necessários para que os envolvidos acompanhem as novidades do mercado. “Conforme você capacita, a tendência é que ocorra uma melhora contínua nos profissionais”.

O Imeq promove com esse treinamento e aperfeiçoamento qualificar seus agentes, para a execução plena das portarias vigentes. O curso também ensinou sobre a portaria n°38/2010 que vigorará a partir de junho deste ano.

Sobre as já existentes estão a portaria n°225/2009, que tem o objetivo de verificar o quantitativo do conteúdo do produto do gás liquefeito de petróleo (GásLP). É aplicada no controle metrológico do produto GásLP, examinando as unidades engarrafadas, depósitos e pontos de venda.

No regulamento técnico metrológico a que se refere à portaria de n°127/2005, estabelece condições em que devem ser comercializados os componentes cerâmicos para alvenaria: blocos, tijolo maciço, elemento vazado e caneletas. Este regulamento se aplica a indústria e ao comércio de componentes cerâmicos.

No que se refere à tolerância, amostragem e metodologia para exame de verificação de conformidade metrológica para comercialização de barras e fios de aço, destinados a armadura para concreto armado (vergalhões), vigora a portaria de n°143/2005.

A portaria n°05/2006 tem como objetivo estabelecer a metodologia para determinação do peso líquido em pescados, moluscos e crustáceos glaciados. Ela será revogada a partir de junho de 2010, pela de n°38/2010, definindo com clareza o peso líquido dos itens citados.

O treinamento foi realizado no próprio Imeq, envolvendo além dos procedimentos de aplicação destas portarias, o manuseio do computador no trabalho de campo. Sendo que os agentes encontram um pouco de dificuldade para utilizá-lo.

Ao final do curso o coordenador de fiscalização, Bento Francisco, ressaltou que o principal beneficiado é o cliente que não precisará deslocar-se até o Imeq para fazer a avaliação do produto. “O serviço será feito no local onde estará o cliente e o resultado sairá na hora, onde o empresário saberá se o produto foi aprovado ou não. Isso trará facilidade e rapidez no serviço”, explicou.

Fonte: http://www.odocumento.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: