Facilitador e Instrutor. Palestrante, se preciso for…

Arquivo para novembro, 2009

Convenção de Vendas 2005 – Aventure-se

Projeto: Convenção 2005 – Aventure-se
Cliente: Neutrolab
 
Cliente: Neutrolab

Objetivos do projeto
  • A Convenção 2005 teve o tema “Aventure-se: faça a diferença, faça diferente!”e buscou mostrar aos participantes que a sua capacidade e criatividade podem trazer soluções inéditas e eficientes para a melhoria dos resultados.

Desafio
  • Criar um ambiente instrutivo e motivacional que fugisse ao local comum.

Metodologia Aplicada
  • Workshop simulando a sobrevivência na selva e abordando aspectos do mundo dos esportes radicais.

Resultados
  • Apreensão dos conceitos de forma prática e com participação e entusiasmo de todos.

Produtos do Projeto
  • Workshop com partes expositivas e dinâmicas.

Participantes
  • 89 Consultoras de Beleza, 11 Representantes de Vendas e 10 membros da equipe gerencial.
2005 chegou eu fui novamente participar da Convenção de Vendas da Neutrolab. Desta vez o desafio era, fazer diferente, usar a criatividade para resolver velhos e novos problemas. Usar a criatividade? hum..deixe-me ver…simular uma agência de propaganda? No! Realizar um grande brainstorming (toró de parpite)? Niet! Onde as pessoas devem ser criativas? Onde elas tem poucos recursos e devem se virar com eles?
Na selva! Isso!
O Aventure-se foi uma atividade inteiramente ambientada numa simulação de aventura de selva, com provas de sobrevivência, leitura de mapas codificados e disputas intergrupais, tudo isso conectado a conceitos como EMPREGABILIDADE, CRIATIVIDADE, TRABALHO EM EQUIPE E COMPETÊNCIA.
Quer saber mais? me escreve, posso fazer um Aventure-se para sua equipe!
N2005_3
Anúncios

Técnicos da região Sul recebem treinamento

Uma parceria entre a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) oportunizou a mais de 40 técnicos ligados às prefeituras da região treinamento para Operacionalização do Portal de Convênios (Siconv), criado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão com a finalidade de facilitar apresentações de projetos aos programas ofertados pelo governo federal.

O treinamento, que abrangeu as etapas de elaboração, celebração, execução, prestação de contas e a metodologia para a elaboração de projetos, ofereceu aos participantes conhecimentos para a estruturação de ações visando à captação de recursos e a elaboração de propostas para convênios, a partir do Portal de Convênios do governo federal.
Conforme o instrutor Alessandro Reis, a atividade marcou a primeira etapa das três fases que envolvem a capacitação técnica, sendo que as outras duas tratarão da gestão de projetos e planejamento. “São iniciativas de suma importância para mobilizar gestores públicos e que atendem um dos anseios da própria Azonasul que busca despertar nos municípios a questão de obtenção de recursos e aplicação dos mesmos com a máxima eficiência para refletir em melhor qualidade de vida aos munícipes”, lembrou.

A iniciativa teve apoio da Escola de Gestão Pública (EGP) da Famurs e do Banco do Brasil. Cada uma das 23 prefeituras ligadas à Azonasul teve direito de indicar dois técnicos para participar do treinamento. As datas das próximas etapas do curso serão divulgadas até o final desta semana.

Fonte: www.jornalagora.com.br

Definições da Taxonomia de Bloom

O modelo de Bloom divide-se em três partes, ou “domínios de sobreposição”. Novamente, Bloom usou uma linguagem bastante acadêmica, mas os significados são simples de entender:

  1. Domínio cognitivo (capacidade intelectual, ie., conhecimento ou ‘pensar’)
  2. Domínio afetivo (sentimentos, emoções e comportamentos, ie., atitude ou ‘sentir’)
  3. Domínio psicomotor (habilidades manuais e físicas, ie., habilidades ou ‘fazer’)

Isso deu origem variações sobre o tema, que resumem os três domínios, por exemplo, Competências-Conhecimento-Atitude, KAS, Agir-Pensar-Sentir, etc

Várias pessoas beberam da fonte do trabalho de Bloom, notadamente no terceiro domínio, o “psicomotor” ou habilidades, que Bloom originalmente identificou em um sentido amplo, mas que ele nunca detalhou totalmente, talvez porque aparentemente Bloom e seus colegas sentiram que o ambiente acadêmico não oferecia conhecimentos suficientes para analisar e criar uma estrutura adequada e de confiança para a capacidade física, o “domínio psicomotor”. Embora isso possa parecer estranho, esta cautela não é rara entre peritos e acadêmicos altamente especializados – eles se esforçam para a exatidão, bem como para a inovação. No caso de Bloom, ele deixou algumas lacunas para os outros concluirem os detalhes, o modelo parece ter-se beneficiado de possuir vários contribuintes diferentes preenchendo os detalhes ao longo dos anos, como Anderson, Krathwhol, Masia, Simpson, Harrow e Dave (estes três últimos com versões desenvolvidas do terceiro “domínio psicomotor”).

Em cada um dos três domínios, a Taxonomia de Bloom é baseada na premissa de que as categorias são ordenadas em graus de dificuldade. Uma premissa importante da Taxonomia de Bloom é que cada categoria (nível ) deve ser dominada antes de avançar para a próxima. Como tal, as categorias dentro de cada domínio são os níveis de aprendizagem para o desenvolvimento, e estes aumentam os níveis de dificuldade.

A estrutura da matriz permite que uma simples lista de verificação ou modelo a ser construído para a concepção dos programas de aprendizagem, cursos de formação, planos de aula, etc – especialmente nas organizações, onde a formação deve ser convertida em resultados organizacionais – devem, sem dúvida abranger todos os níveis de cada um dos domínios, quando for relevante para a situação do aluno.

O aluno deve se beneficiar do desenvolvimento do conhecimento e do intelecto (Dominio Cognitivo); atitudes e crenças (Dominio Afetivo) e a capacidade de colocar as habilidades físicas e corporais em vigor – para agir (Domínio Psicomotor).

 Aqui está uma simples representação da Taxonomia de Bloom. As definições são postas em linguagem simples e moderna para ajudar a explicação e compreensão. Esta visão simples pode ajudá-lo (e a outros) a entender e explicar a taxonomia.

Cognitivo   Afetivo   Psicomotor
conhecimento atitude habilidades
1. Lembrar-se de dados 1. Demonstrar consciência 1. Imitar, copiar
2. Compreender 2. Reagir 2. Manipular (siga as instruções)
3. Aplicar, usar 3. Valor (compreender e agir) 3. Desenvolver Precisão
4. Analisar (estrutura / elementos) 4. Organizar sistema de valores pessoais 4. Articular (combinar, integrar habilidades relacionadas)
5. Sintetizar (criar / construir) 5. Internalizar sistema de valores (adotar comportamentos) 5. Naturalização automatizar (, tornar-se perito)
6. Avaliar (avaliar, julgar, em termos relacionais)    

No domínio cognitivo, os níveis 5 e 6, síntese e avaliação, foram posteriormente invertidos por Anderson e Krathwhol em 2001. Observe também que o domínio psicomotor apresentado acima baseia-se no pormenor de domínio estabelecida pelo RH Dave (que era um estudante de Bloom) em 1967 (documento de conferência) e 1970 (livro). O modelo de Dave é o mais simples e mais geralmente aplicado no ambiente de desenvolvimento corporativo.

Para saber mais:

  • Bloom, Benjamin S., M. D. Engelhart, H. H. Hill, E. J. Furst, and D. R. Krathwhol. “The taxonomy and illustrative materials.” In Bloom, B.S. (Ed.), Taxonomy of Educational Objectives, the Classification of Educational Goals, Handbook 1: Cognitive Domain, pp 62-197. New York: David McKay Company Inc., 1956.
  • Distance Learning Resource Network. “Chapter 4: Bloom’s Taxonomy.” DLRN’s Technology Resource Guide. Internet. http://www.dlrn.org/library/dl/guide4.html. 27 August 2000. [Note: This link was inactivated some time after the original research required to create the Bloom’s Taxonomy page was completed. The URL is therefore provided to document the origin of the data, but it is likely that you will not be able to access it at present.]
  • Laboratório Sabin é a segunda melhor empresa do País em gestão de pessoas

    Organização do Distrito Federal é premiada pela segunda vez consecutiva na pesquisa As Melhores Empresas na Gestão de Pessoas, promovida pela Hewitt Associates. Em 2008, o Laboratório ficou na primeira posição
    De acordo com recente pesquisa realizada por uma das mais prestigiadas consultorias de serviços, a Hewitt Associates, o Laboratório Sabin, maior da região Centro-Oeste, especializado em análises clínicas, foi premiado, neste mês, com o segundo lugar entre As Melhores Empresas na Gestão de Pessoas na categoria de companhias com 501 a 1000 funcionários. A premiação aconteceu nesta quarta-feira (11), às 17h, no Hilton São Paulo Morumbi, em São Paulo.

     O prêmio não é novidade para o laboratório, agraciado com o primeiro lugar na edição do ano passado. Para a superintendente de administrativo e de RH do Sabin, Marly Vidal, a nova conquista significa a validação do diferencial do Sabin no mercado: as políticas voltadas para as pessoas.  “Mais uma vez, mostramos o valor do nosso RH como estratégia. Isso faz toda a diferença”, orgulha-se Marly.

     As empresas selecionadas pela pesquisa foram divididas ainda em outros grupos por número de funcionários, com faixas que variam de 100 a 500, de 1001 a 2 mil, de 2001 a 4 mil, de 4001 a 10 mil, e acima de 10 mil profissionais. O resultado foi divulgado na revista Valor Carreira, publicação do jornal Valor Econômico.

    Uma das ações importantes realizadas neste ano pelo Sabin foi a implantação da universidade corporativa. O objetivo é investir na capacitação dos colaboradores. “Isso agrega valor à carreira dos profissionais e aos negócios”, conta Marly. O laboratório, que inaugurou 11 unidades em 2009, continua com planos de expansão, mas ainda não definiu a quantidade de novas filiais para 2010.

    Fonte: www.portaldapropaganda.com.br

    Oportunidades esportivas no IGEC

    folder igec

    IGEC vai participar do Congresso Corporativo Iinternacional Sobre Liderança e Gestão do Capital Humano

    O Igec, através da Coordenação da Pós-Graduação em Gestão de Recursos Humanos participará do encontro que define os rumos da liderança e gestão do capital humano. Leia abaixo:

    Quem atua no mercado corporativo já pode se preparar para participar da quinta edição do Congresso Corporativo Internacional sobre Liderança e Gestão do Capital Humano. Dia 18 desse mês, entre 8 e 19h, cerca de 800 empresários, investidores, presidentes de empresas, executivos e líderes estão sendo esperados para compartilharem experiências, tendências e melhores práticas sobre Liderança e Gestão do Capital Humano. Diversos líderes e especialistas já confirmaram presença. Entre eles estão Arnaldo Niskier, Renata Ceribeli, Nelson Neiva (Presidente da Visa Vale), Ana Maria Senna (Superintendente de Relacionamento da Unimed Rio), Jean Marc Laochez (Diretor do Hay Brasil), Eunice Guimarães (Diretora de RH da Embraer), Luciana Phebo (Coordenadora do Escritório do Unicef), Sônia Neves (Presidente da Casa Ronald Mc Donald) e outros.

    Veja mais, http://www.corpevents.com.br/corp_rh_v/

    topo_r1_c1

    Papais Noéis passeiam pelas ruas da Capital

    Passeio fez parte de treinamento para os representantes do bom velhinho

     

    Daniel Marenco  / Em uma promoção da Storck Soluções Promocionais, diversos Papais Noéis receberam, nesta terça-feira, treinamento para a alta temporada dos meses de novembro e dezembro em Porto Alegre. Eles irão ouvir os pedidos da garotada que frequentar dez shoppings centers da Capital e Região Metropolitana.

    Cerca de 30 representantes do bom velhinho participaram de palestras motivacionais e de reciclagem que abordaram temas como postura e procedimentos da atividade de Papai Noel. Houve também treinamento especial para preparar os Papais Noéis para usarem a linguagem dos sinais, podendo assim atender os pedidos de portadores de necessidades especiais.

    Após as aulas, os velhinhos saíram para passear pelas ruas da cidade. Mas, ao invés do tradicional trenó eles embarcaram no ônibus Jardineira que veio especialmente de Gramado para transportar os ilustres passageiros pelas principais avenidas da cidade.

    Fonte: www.clicrbs.com.br

    Nuvem de tags